Integração com fintechs é desejo de consumidores

Consumidores veem na integração com fintechs novas alternativas financeiras

integração com fintechs

Nos últimos anos, com o desenvolvimento de tecnologias aplicadas ao setor financeiro e a digitalização de processos, novas oportunidades surgiram no setor. Devido ao Open Finance, a integração entre diferentes áreas proporcionou ao consumidor final novas experiências.

Atualmente, consumidores de todo o mundo têm optado por mais agilidade em seu dia a dia, utilizando em maior escala os aplicativos. No setor financeiro isso não é diferente. O aumento das fintechs e dos apps de pagamentos são uma realidade que comprova a nova dinâmica do mercado, é o que vemos com a crescente demanda por serviços de Pix integrados às plataformas.

Em meio a esse crescimento tecnológico-financeiro, os consumidores têm se tornado cada vez mais exigentes. Segundo pesquisa realizada pela NextWave Global Consumer Banking (EY), os usuários entendem que mais de uma empresa poderá atender às suas necessidades e que experiências cada vez mais integradas entre plataformas são um diferencial.

Integração com Fintechs por meio de APIs

A preferência pela integração remete muito ao crescente uso de aplicativos que conseguem atender a maior parte das necessidades bancárias dos clientes. Nesse contexto, uma vantagem das instituições tradicionais é a confiabilidade em seus serviços. No Brasil, cerca de 86% dos participantes da pesquisa disseram ter segurança nos grandes bancos, o que acaba favorecendo a aceitação dos usuários pelo compartilhamento de dados promovido pelo modelo de Open Banking, já que este também está presente nos bancos tradicionais.

Mesmo que grande parte dos clientes ainda optem por manter seu relacionamento com os bancos tradicionais, de acordo com a pesquisa os neobancos (com operações exclusivamente online) e as fintechs têm ganhado mais espaço entre as diferentes gerações. No segmento dos neobancos, 20% dos clientes têm entre 25 e 34 anos, seguidos pela faixa etária entre 45 e 54 anos (19%). Já os mais velhos, com 65 anos ou mais, representam apenas 11%.

A tecnologia e a digitalização criaram oportunidades para o surgimento de novos players em todos os setores da economia. No mercado financeiro, isso permitiu que os novos entrantes surgissem com uma gama variada e inovadora de produtos e serviços. Com isso, os bancos tradicionais precisam agir com rapidez para manter tudo o que construíram até agora.”

Chen Wei Chi – sócio de Transformação Digital e Inovação EY

Os dados da pesquisa foram coletados por meio de entrevistas com 12 mil clientes de 14 diferentes países, como Brasil, Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest
Fique por dentro da plataforma pioneira em infraestrutura de tecnologia financeira e bancária

Ficou interessado em nossas soluções?

Envie uma mensagem!