Celcoin News - Fintech adquire startup de cobranças recorrentes

Celcoin faz sua primeira aquisição

Depois de obter, em dezembro, a licença do Banco Central do Brasil (BC) para atuar como Instituição de Pagamento (IP), a fintech, que já ultrapassou R$ 100 milhões de faturamento anual, faz sua primeira aquisição.

Ela acaba de adquirir integralmente a Galax Pay, startup mineira especializada em soluções de cobrança recorrentes, incluindo Pix. A Galax Pay processa mais de R$ 45 milhões mensalmente e atende mais de 1,8 mil clientes. A startup também fez parte dos programas da Endeavor Brasil e do BoostLAB, desenvolvido pelo BTG.

Marcelo França, CEO da Celcoin, afirma que a aquisição da Galax Pay é uma oportunidade de realizar sinergias em mão dupla.

“Poderemos oferecer as APIs e o motor de cobrança recorrente da Galax para quase 200 fintechs, que já são clientes da Celcoin; e vamos levar soluções da Celcoin para a base de empresas atendidas pela Galax que querem oferecer serviços financeiros dentro da sua própria plataforma, seguindo o conceito de embedded finance.”, diz França.

Turbinando as APIs

A Celcoin tem investido fortemente no desenvolvimento de APIs e infraestrutura de tecnologia financeira e bancária para habilitar transações de Pix, Open Banking, pagamento de contas, tributos, recargas de celular e gift cards, débito automático, saques em ATMs e transferências. A partir da aquisição da Galax Pay, a fintech incluirá as APIs de cobrança com uso de boleto, Pix e cartão.

Para o CEO e fundador da Galax Pay, Márcio Silva, a junção das duas fintechs acelera a distribuição de serviços financeiros, tanto no ambiente de fintechs, como entre empresas que não estão no segmento financeiro. 

 “Com a capilaridade e capacidade de distribuição da Celcoin, nossos volumes e velocidade de crescimento podem ser multiplicados rapidamente”, afirma Silva.

Faturamento acima de R$100 milhões 

A Celcoin, que atende 190 bancos digitais e fintechs e já recebeu R$ 84 milhões em investimentos, fechou 2021 com um faturamento anualizado (ARR) superior a R$ 100 milhões. Com 195 funcionários, a Celcoin obteve, em dezembro, licença do Banco Central do Brasil (BC) para atuar como Instituição de Pagamento (IP). 

Como IP, a Celcoin também poderá oferecer APIs de Open Banking e ofertar soluções de infraestrutura de serviços financeiros, com acesso direto ao Sistema de Pagamento Instantâneos (SPI), ao Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) e à Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP).

Para 2022, a Celcoin projeta um aumento da receita anual em mais de R$ 20 milhões. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest
Fique por dentro da plataforma pioneira em infraestrutura de tecnologia financeira e bancária

Ficou interessado em nossas soluções?

Envie uma mensagem!