Open Finance News - Open Banking e as transformações com a 3ª fase

Nova fase traz desafios e oportunidades aos participantes do Open Banking

Iniciado em 2020, o Open Banking surgiu para transformar a maneira de se relacionar entre os clientes e os bancos. Por meio do compartilhamento autorizado de dados, uma de suas marcas é promover a competição entre instituições financeiras.

Em fase de implementação, o modelo está em sua 3ª fase, dando início à etapa de integração dos serviços de iniciação de pagamento, que poderá movimentar quantias, a pedido do cliente, de uma instituição para outra por meio do Pix, sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central.

Com a novidade, os grandes bancos estão se adaptando à nova realidade e aos desafios inerentes a este momento como, por exemplo, estratégias para a retenção e captação de clientes, além de propostas de serviços e produtos personalizados.

Neste contexto, de acordo com grande parte dos especialistas da área, alguns desafios que os players irão enfrentar estão diretamente relacionados aos seguintes setores:

1-  Canais de comunicação

Com o surgimento dos iniciadores de pagamento, o contato entre cliente e instituição financeira não será mais necessário, uma vez que o pagamento de determinado produto ou serviço poderá ser realizado na própria plataforma do varejista.

Por isso, os bancos devem inovar no contato e relacionamento com os clientes, para garantirem presença indispensável e não perderem possíveis oportunidades de negócios para os concorrentes.

2-  Experiência do cliente

Mediante a nova importância dos canais de comunicação com os clientes, a experiência do usuário ganha dimensões ainda maiores. Neste quesito, fintechs já estão à frente dos bancos tradicionais, por trazerem uma jornada simplificada.

Interfaces de fácil uso e interativas serão um grande diferencial em meio aos participantes, se tornando uma estratégia importante no cenário do Open Banking.

3-  Receita

Diante da nova realidade, um fato a ser pensado é a perda de receita pelas instituições financeiras, já que os iniciadores de pagamento farão as vezes dos bancos.

Pensando em um âmbito mais abrangente, a competição de preços também poderá fazer clientes “migrarem” para outras instituições, o que reflete diretamente na receita de grandes players como os bancos.

Mas vale ressaltar que a fidelização é que garante os lucros dos participantes, e essa é uma tarefa feita com excelência por diversas instituições financeiras já presentes no mercado.

Sendo assim, com a 3ª fase do Open Banking, instituições deverão trabalhar estratégias que busquem inovar e amparar os novos desafios e, principalmente, oportunidades criados pelo Sistema Financeiro Aberto. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no google
Compartilhar no pinterest
Fique por dentro da maior plataforma de Open Finance do Brasil

Ficou interessado em nossas soluções?

Envie uma mensagem!