Categorias
Open Banking

Padronizar o compartilhamento e o consumo de dados é o maior desafio

A padronização dos protocolos de comunicação é um dos grandes trunfos para garantir a segurança e o funcionamento do Open Banking no Brasil. Manter esse padrão nos protocolos de comunicação e de compartilhamento e consumo dos dados tem desafiado as equipes de grupos de trabalho, ou grupos técnicos que integram a Estrutura de Governança do sistema financeiro aberto no Brasil.

Embora o Open Banking funcione sob tecnologia distribuída, ou seja, não há um servidor centralizado, foi necessário criar uma infraestrutura central. O objetivo dessa infraestrutura é garantir o funcionamento adequado do ecossistema do Open Banking, que pressupõe a padronização de informações e sistemas de criptografia.

O Banco Central do Brasil e a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) alertam que essa infraestrutura de funcionamento do Open Banking não armazena informações dos clientes das instituições financeiras. O armazenamento desses dados continua sob a responsabilidade de cada instituição financeira.

A infraestrutura foi criada para oferecer suporte e garantir requisitos de qualidade ao ecossistema do Open Banking. Na composição da infraestrutura central do Open Banking há seis elementos-chaves: Diretório de participantes, Service Desk, Portal do Open Banking, Plataforma de resolução de disputa, Sandbox e GiftHub.

O Diretório de Participantes é o ambiente onde é feito o gerenciamento de identidades e acessos em curso no Open Banking. É a área em que ocorrem as autorizações para as aplicações, com um monitoramento constante do desempenho das APIs, também conhecidas como interface de programação de aplicações, e de elementos integrantes da infraestrutura.

O Service Desk funciona como um suporte para esclarecer dúvidas dos participantes, notificar e divulgar informações relevantes.

Outro ambiente bastante acessado é o Portal do Open Banking. Além de apresentar áreas específicas para os desenvolvedores, o portal reúne um conjunto de informações didáticas dirigidas a qualquer pessoa que queira usar os serviços de Open Banking, mostrando como o sistema funciona e a lista das instituições participantes. Especificamente para os desenvolvedores, o portal concentra as atualizações de versões das APIs e todos os manuais técnicos.

A Plataforma de resolução de disputa, como o nome diz, foi criada para intermediar a resolução de disputas entre os participantes do Open Banking. É o ambiente agnóstico para resolver conflitos como o não reconhecimento de uma transação por um cliente, rastrear o caminho da transmissão do dado e verificar se a informação seguiu o padrão desejado.

Ambiente dedicado aos testes, sobretudo de segurança, o Sandbox é passagem obrigatória para que a instituição seja homologada como um participante do ecossistema do Open Banking. As aplicações devem passar por testes funcionais e de segurança para receberem as respectivas certificações.

No GiftHub, estão armazenados os padrões técnicos de interface. Há ainda um glossário e um arquivo com perguntas e respostas mais frequentes.